Rússia nega envolvimento na construção de Trump Tower em Moscou

O porta-voz russo negou os supostos e-mails assinados por Michael Cohen, o ex-advogado pessoal do agora presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Moscou – O Kremlin não manteve contatos e nem esteve envolvido em conversas com representantes americanos sobre a construção de uma possível Trump Tower em Moscou, mas recebeu e-mails a respeito.

“O Kremlin não teve absolutamente nenhum contato a respeito da construção desta torre”, declarou nesta segunda-feira aos veículos de imprensa russos o porta-voz presidencial, Dmitri Peskov.

O porta-voz disse ter mostrado à imprensa russa que cobre diariamente o dia a dia do Kremlin supostos e-mails que ele mesmo recebeu e que, segundo a agência “Interfax”, estavam supostamente assinados por Michael Cohen, o ex-advogado pessoal do agora presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

“Não houve mais do que esses (e-mails). Não podíamos saber quem (nos EUA) estava a cargo deste assunto, seja Trump ou outra pessoa (de sua equipe). Os americanos e o presidente dos EUA saberão melhor”, disse Peskov.

Cohen afirmou diante do Congresso dos EUA que as discussões para a construção de uma Torre Trump terminaram em janeiro de 2016, antes das primárias, embora depois, quando aceitou se declarar culpado de ter violado normas sobre financiamento eleitoral, disse que não ocorreram até junho.

O “Buzzfeed” assegurou que Trump ordenou a Cohen mentir ao Congresso, informação que foi questionada pelo escritório do procurador especial que investiga a trama russa, Robert Mueller.

O advogado do líder americano, Rudolph Giuliani, disse no domingo que as conversas continuaram durante a campanha eleitoral de 2016 e até a eleição de Trump como presidente.