Rússia elogia criação de corredores humanitários na Ucrânia

Rússia saudou a decisão do presidente ucraniano de criar corredores humanitários no leste do país, como exigia Moscou

A Rússia saudou nesta terça-feira a decisão do presidente ucraniano, Petro Poroshenko, de criar, como exigia Moscou, corredores humanitários no leste do país, onde o exército ucraniano realiza uma campanha contra a insurreição armada pró-russa.

“Soubemos que Poroshenko anunciou a criação de corredores humanitários para quem quiser deixar as regiões de Donetsk e Lugansk. (…) Saudamos esta decisão. Trata-se de um passo na boa direção”, declarou o ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, ao término de um encontro em São Petersburgo com seus colegas alemão e polonês.

Poroshenko ordenou a criação de corredores humanitários para que os civis possam sair das zonas de combate no leste do país, anunciou a presidência ucraniana em seu site.

A iniciativa do presidente recentemente eleito responde a uma onda de pedidos de Moscou e tranquiliza as organizações humanitárias cada vez mais preocupadas com o uso que Kiev está fazendo dos tanques e ataques aéreos em zonas muito povoadas.

A ONG Human Rights Watch pediu a Kiev que deixasse de utilizar armas pesadas em zonas habitadas e pediu uma revisão das operações que estão sendo realizadas atualmente, especialamente em Slaviansk.

O presidente rebateu as críticas aceitando que a Rússia introduza ajuda humanitária no leste separatista, uma opção que estava evitando até agora, com medo de que os rebeldes utilizem essa via para conseguir armas.

Poroshenko encarregou ao governo que organize o transporte, a alimentação e os cuidados médicos para os civis e que as administrações locais abriguem os refugiados.