Rússia diz que EUA não devem se preocupar com suas relações com Venezuela

Após críticas de Trump, russos sobem o tom contra os americanos na crise venezuelana

O Kremlin afirmou nesta quinta-feira, 28, que os Estados Unidos não devem ser preocupar com as relações entre Rússia e Venezuela e assegurou que não está interferindo nos assuntos internos do país latino-americano.

“Não acreditamos que países terceiros devam se preocupar com nossas relações bilaterais”, disse o porta-voz da presidência russa, Dmitry Peskov. “Não estamos interferindo nos assuntos internos da Venezuela e esperamos que outros países sigam nosso exemplo e permitam que os venezuelanos decidam seu futuro por conta própria”, prosseguiu.

A Rússia também afirmou que as tropas que chegaram nos últimos dias à Venezuela permanecerão no país “o tempo que for necessário” para o regime de seu aliado Nicolás Maduro.

Um dia depois das advertências do presidente americano Donald Trump sobre a presença russa em território venezuelano, a chancelaria russa declarou que os militares enviados a Caracas são “especialistas russos”.

“Eles estão trabalhando na implementação dos acordos assinados no campo da cooperação técnica e militar. Quanto tempo levará? Enquanto for necessário para o governo venezuelano”, declarou aos jornalistas a porta-voz da diplomacia russa, Maria Zakharova.