Ruanda controlará passageiros procedentes de Espanha e EUA

Para conter a expansão do ebola, Ruanda adotará controles sobre passageiros que vierem dos Estados Unidos e da Espanha

Kigali – Ruanda adotará controles de saúde adicionais em relação aos passageiros que desembarcarem no país procedentes dos Estados Unidos e da Espanha, para conter a expansão do vírus ebola, anunciou a ministra da Saúde.

“Deverão ligar ou enviar um e-mail nos primeiros 21 dias de estadia em Ruanda, o que também afeta os cidadãos ruandeses que viajaram a estes países nas últimas três semanas”, disse Agnes Binagwaho.

Estados Unidos e Espanha são os dois únicos países fora da África Ocidental com casos de contágio, especificamente em trabalhadores da área da saúde que participaram no tratamento de pacientes com ebola transferidos da região afetada.

As pessoas que viajaram a Guiné, Libéria e Serra Leoa, os três países mais afetados pela epidemia, nos últimos 21 dias (tempo de incubação da doença) têm a entrada vetada em território ruandês.

O vírus, contra o qual não existe vacina, provocou mais de 4.500 mortes na África Ocidental.

O pico da doença pode acontecer em dezembro, com 10.000 casos semanais, segundo analistas.