Romney critica política externa de Obama

Candidato republicano aproveitou a ocasião para criticar as declarações de Obama sobre a agitação no Oriente Médio

Washington – O candidato republicano à Casa Branca, Mitt Romney, atacou nesta sexta-feira a política externa e os cortes em defesa do presidente Barack Obama, durante um comício na Pensilvânia, um estado no qual o candidato democrata está amplamente a sua frente nas pesquisas.

‘O Governo Obama caracterizou sua política externa com o lema ‘comandar por trás’. Eu, chamo isso de seguir. É hora de que os Estados Unidos liderem, e voltaremos a liderar de novo’, declarou em um ato na academia militar de Valley Forge, em Wayne (Pensilvânia).

Romney aproveitou a ocasião para criticar as declarações de Obama sobre a agitação no Oriente Médio nas quais assinalou que ‘tinha uma visão sobre a região, mas que vai haver buracos no caminho’.

‘Não acho que 30 mil pessoas morrendo na Síria seja um buraco no caminho, nem que um presidente da Irmandade Muçulmana no Egito seja um buraco. Nem claro, a morte de nossos diplomatas na Líbia e a nuclearização do Irã’, afirmou.

Além disso, Romney se mostrou surpreso que ‘uma pessoa que se alista nas Forças Armadas possa considerar votar no atual presidente’.

O candidato republicano se referia assim aos cortes automáticos que serão aplicados ao orçamento de defesa no início de 2013, se o Congresso não chegar a um acordo sobre um plano de redução do déficit público a longo prazo.

Trata-se da primeira visita de Romney à Pensilvânia em dois meses, um estado onde as últimas pesquisas revelam que Obama está a mais de oito pontos de vantagem de seu rival republicano.

Desde que em 1988 George Bush ganhou no estado, nenhum republicano venceu na Pensilvânia. EFE