Romney abolirá reforma da saúde se for eleito presidente

"O que a Suprema Corte não fez hoje, eu farei no meu primeiro dia como presidente dos Estados Unidos", prometeu Romney

Washington – O candidato republicano à Casa Branca, Mitt Romney, reiterou nesta quinta-feira que vai abolir a reforma da saúde de Barack Obama no seu primeiro dia na Presidência dos Estados Unidos, caso derrote em novembro o atual presidente.

“O que a Suprema Corte não fez hoje, eu farei no meu primeiro dia como presidente dos Estados Unidos”, prometeu Romney, que se manifestou pouco depois do anúncio da validação da lei mais simbólica da presidência Obama pela mais alta jurisdição do país.

Romney, que fez essas declarações em tom presidencial com o Capitólio, sede do Parlamento americano, atrás de si, classificou a reforma da saúde de “ruim” pelo fato de ela se traduzir, segundo ele, por um aumento de impostos em torno de 500 bilhões de dólares.

A lei “adiciona trilhões aos nossos déficits e ao nosso endividamento”, denunciou Romney, classificando a reforma de 2010 de “matadora de empregos”.

“O mais grave, é que a reforma de Obama coloca o Estado federal entre vocês e o seu médico”, acrescentou o candidato à eleição presidencial de 6 de novembro.

“A hora de escolher chegou para o povo americano e nossa missão é clara: se quisermos nos livrar da lei de Obama, é preciso substituir o presidente Obama”, martelou Romney.