Rogge cancela ida ao Rio e não irá a reuniões por 2016

Mark Adams, porta-voz do COI, informou que médicos do dirigente o aconselharam a não realizar viagens longas depois de ter sido submetido a uma cirurgia no quadril

Londres – O presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge, cancelou uma viajem que faria ao Rio de Janeiro e não marcará presença em uma importante reunião que tratará dos preparativos da capital carioca para a Olimpíada de 2016. Mark Adams, porta-voz do COI, informou que médicos do dirigente o aconselharam a não realizar viagens longas depois de ter sido submetido recentemente a uma cirurgia no quadril.

Adams disse também que Rogge deseja permanecer na Suíça para supervisionar a limpeza da sede da entidade, em Lausanne, logo depois de uma inundação atingir o edifício do COI, que teve o fornecimento de energia elétrica cortado após um problema no encanamento do local.

Rogge tinha planejado passar este final de semana no Rio para acompanhar a visita que a comitiva da Associação Olímpica Britânica (BOA, na sigla em inglês) fará à capital carioca. Essa visita prevê uma série de encontros entre representantes do Comitê Olímpico Brasileiro e da entidade estrangeira, que irá compartilhar com os dirigentes do Brasil experiências vividas na organização da Olimpíada de Londres, realizada neste ano.

O porta-voz do COI disse que os médicos de Rogge lhe disseram que “descartaram viagens de trajetos longos depois da operação de quadril para uma pronta recuperação”.

O certo é que a reunião entre representantes britânicos e brasileiro acontecerá menos de dois meses depois de o COB ter confirmado a demissão de nove funcionários, mandados embora por copiarem de forma ilegal arquivos do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Londres (Locog, na sigla em inglês) durante o período de disputa do evento. Elas faziam parte de um grupo de 24 pessoas, de um total de 200, que trabalhavam em Londres pela organização dos Jogos de 2016.