Robert Iger substitui Michael Eisner no compando da Disney

Escolha encerra duas décadas "tumultuadas" de liderança de Eisner, diz The New York Times

Robert Iger é o novo presidente executivo da Walt Disney Corporation, no lugar de Michael Eisner. A mudança, anunciada pela companhia neste domingo (13/3), encerra o “tumultuado” reinado de duas décadas de Eisner, diz reportagem de The New York Times. A indicação é o ápice de uma revolta de acionistas iniciada no ano passado. Eisner, à época, tentou driblar as articulações contrárias anunciando que não continuaria no comando da gigante de mídia quando seu contrato expirasse, em setembro de 2006. O gesto não surtiu efeito. Em carta enviada ontem, Eisner declinou da possibilidade de presidir ou mesmo integrar o conselho de administração (leia reportagem de EXAME sobre a queda de executivos diante da pressão dos acionistas).

Iger, 54 anos de idade e há cinco o número 2 da Disney, iniciou a carreira na empresa há 30 anos, como supervisor de estúdio da ABC. Ele toma posse oficialmente apenas em setembro, mas para que a transição seja suave, compartilha imediatamente com Eisner as funções executivas. Segundo The New York Times, sob muitos aspectos Iger era a escollha natural para dirigir a Disney. Há um ano, porém, poucos executivos em Hollywood apostavam em sua indicação. De lá para cá o executivo foi bem sucedido em seduzir tanto Wall Street quanto os membros do conselho da companhia.

Roy Disney, sobrinho do fundador da companhia — e “um dissidente ex-membro do conselho”, segundo o jornal americano –, emitiu nota lamentando a escolha de Iger, em sua opinião, inadequada. A Disney é avaliada em 54 bilhões de dólares, com ativos como parques temáticos, estúdios de cinema e a rede de televisão ABC.