Rio será sede de Centro para Desenvolvimento Sustentável

Anúncio da criação do Centro Rio+ foi feito hoje pela manhã pela ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira e a administradora do PNUD Helen Clark

Rio de Janeiro – Um centro facilitador para a pesquisa e o intercâmbio de conhecimentos e promotor de debates internacionais sobre o desenvolvimento sustentável. Esses serão os principais objetivos do centro recém-criado pelo governo brasileiro em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O anúncio da criação do Centro Rio+ foi feito hoje pela manhã pela ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira e a administradora do PNUD Helen Clark. Esse é considerado um legado concreto da conferência Rio+20, que termina hoje no Rio de Janeiro.

A intenção é reunir um amplo consórcio internacional de parceiros, formado por órgãos governamentais, ONGs, universidades, grupos empresariais e especialistas.

“Governos, setor privado e atores da sociedade civil serão capazes de utilizar este centro para aprender com as experiências dos outros, identificar pessoas e parceiros com experiências fundamentais, antecipar o planejamento e desenhar programas e políticas”, afirmou Helen Clark.

O Centro Rio+ já conta com o apoio de 25 instituições brasileiras e internacionais. Inicialmente o novo centro ficará sediado no Instituto de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE/UFRJ), no Campus da Ilha do Fundão. Entretanto, o governo municipal já manifestou a vontade de oferecer um espaço próprio como sede do Rio+.

Uma das primeiras atividades do centro de discussões será dar continuidade aos debates Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável, realizados durante a Rio+20, que reuniram sociedade civil e especialistas em temas cruciais sobre o meio ambiente e futuro sustentável.