Reunião entre Europa, Rússia e Ucrânia sobre gás é adiada

A reunião por um acordo sobre o fornecimento de gás, prevista para hoje e amanhã, foi prorrogada

Bruxelas – A reunião entre UE, Rússia e Ucrânia por um acordo sobre o fornecimento de gás, prevista para esta quinta e sexta-feira em Bruxelas, foi prorrogada.

Em comunicado, a Comissão Europeia afirmou que o ministro da Energia ucraniano, Yuri Prodan, e o comissário europeu de Energia, Gunther Oettinger, terão um encontro na sexta-feira para “preparar a próxima reunião trilateral sobre o gás, mas que ainda não há data e lugar definidos”.

Na sexta-feira passada, as três partes se reuniram em Berlim e chegaram a um princípio de acordo pelo qual a Gazprom restabeleceria o envio de gás para a Ucrânia em troca do pagamento por parte de Kiev de 3,1 bilhões de dólares de sua dívida com a companhia até o fim do ano.

“Este plano deve permitir que a Ucrânia e todos os países europeus que dependem da passagem de gás pela Ucrânia não fiquem sem gás pelos próximos seis meses”, explicou Oettinger.

A Gazprom suspendeu o envio de gás para a ex-república soviética em junho alegando que Kiev devia à empresa 5,3 bilhões de dólares, e decidiu então adotar um sistema pré-pago.

O acordo de sexta-feira passada estipula que Kiev pague no final de outubro 2 bilhões de dólares e depois, entre o início de novembro e o final de dezembro, 1,1 bilhão.

Em troca, a Gazprom forneceria 5 bilhões de metros cúbicos à Ucrânia considerando como base um preço de 385 dólares por 1.000 m3, 100 dólares a menos do que a companhia russa pedia há alguns meses, mas um preço maior do que era pago por Kiev antes da queda do presidente Viktor Yanukovytch (268 dólares).

A quantia de 3,1 bilhões de dólares é o que a Ucrânia considera a sua dívida total com a Gazprom. A divergência está sendo analisada por um tribunal de arbitragem de Estocolmo.

Kiev ainda não decidiu se dará o seu aval a esse acordo. O governo ucraniano enfrenta dificuldades financeiras, explicou uma fonte com acesso às negociações.

As reservas de gás da UE estão quase completas, com 76,1 bilhões de m3, 91,8% de sua capacidade, de acordo com a Gaz Infrastructure Europe.

Já a Ucrânia tem 16,5 bilhões de m3 em suas reservas, 51% de sua capacidade.