Reservas japonesas alcançam valor recorde de US$ 1,3 tri

No final de novembro, as reservas estrangeiras japonesas, as segundas maiores do mundo, atrás apenas da China, subiram US$ 94,881 bilhões com relação a outubro

Tóquio – As reservas em moeda estrangeira do Japão cresceram em novembro pelo segundo mês consecutivo e alcançaram o valor recorde de US$ 1,3 trilhão, informou nesta quarta-feira o Ministério das Finanças japonês.

No final de novembro, as reservas estrangeiras japonesas, as segundas maiores do mundo, atrás apenas da China, subiram US$ 94,881 bilhões com relação a outubro, segundo o organismo.

Trata-se do maior aumento do nível de divisas em um só mês, motivado pelas operações de venda de ienes efetuadas pelo governo e o Banco do Japão para depreciar a moeda local.

Entre 28 de outubro e 28 de novembro, o Japão vendeu cerca de 9,1 trilhões de ienes (US$ 117 bilhões) no mercado de divisas, segundo dados publicados no final do mês passado, diante da persistente valorização da moeda japonesa frente ao dólar e ao euro.

Um iene forte prejudica os exportadores japoneses, um dos pilares da terceira principal economia do globo, já que reduz sua competitividade e seus lucros no exterior.

O Japão interveio no mercado de divisas em pelo menos quatro ocasiões desde setembro de 2010 para depreciar o iene, que nos últimos meses se movimentou em níveis recorde frente ao dólar e ao euro.

O montante de divisas estrangeiras de novembro superou o anterior recorde, de US$ 1,21 trilhão, marcado no final de agosto.