Republicanos se baseiam na economia para atrair hispânicos

Rubio será o responsável por apresentar Mitt Romney como candidato do partido à Presidência dos EUA em sua nomeação oficial

Washington – Com um déficit de intenções de voto entre a comunidade latina dos Estados Unidos, o Partido Republicano vai se basear, durante a convenção que começa na segunda-feira, no discurso sobre a recuperação econômica e em figuras carismáticas como o senador cubano-americano Marco Rubio para atrair os votos da comunidade hispânica.

Na Convenção Republicana em Tampa, Rubio será o responsável por apresentar Mitt Romney como candidato do partido à Presidência dos EUA em sua nomeação oficial, informaram nesta quinta-feira à Agência Efe fontes da organização.

De acordo com uma pesquisa divulgada na quarta-feira pela imprensa americana, 28% dos eleitores hispânicos votariam na dupla republicana formada por Mitt Romney e Paul Ryan, contra os 63% que optariam pelo atual presidente, Barack Obama, e seu companheiro de chapa, Joe Biden.

Apesar disso, o senador republicano Marco Rubio vem crescendo em popularidade no país desde sua entrada no Capitólio, em 2011: 42% dos eleitores americanos têm uma opinião favorável em relação ao senador, enquanto 31% têm uma opinião contrária, segundo uma pesquisa de junho do instituto Rasmussen Reports.

”É, sem dúvida, um dos líderes mais reconhecidos e inspiradores do país”, argumentou há poucos dias o presidente do Comitê Nacional Republicano (RNC), Reince Priebus. ”Como filho de imigrantes, viveu a promessa do sonho americano em primeira mão e trabalhou para garantir essa promessa às futuras gerações”.


Rubio se declarou ”entusiasmado” de apresentar Romney antes de sua proclamação como candidato perante a multidão, em um evento que considera ”histórico”.

De pais cubanos, Rubio se sobressai entre os republicanos como um hispânico, de 41 anos, com um bom discurso e carisma.

”Marco Rubio é o exemplo de republicano que sabe explicar muito bem as posições do partido conservador e chegar a lugares onde alguns republicanos não se sentem muito cômodos”, destacou à Agência Efe Israel Ortega, porta-voz da Heritage Foundation, o maior centro do pensamento conservador nos EUA, mas sem filiação partidária.

Para o diretor-executivo da Associação Latina para os Princípios Conservadores, Alfonso Aguilar, a Convenção Republicana demonstrará que se trata de ”um partido aberto aos latinos e que está buscando líderes hispânicos para postos importantes em nível nacional”.

Também estarão presentes governadores de vários estados, como Susana Martinez, do Novo México e a primeira mulher hispânica do país a ostentar um cargo deste nível; Luis Fortuño, de Porto Rico; Brian Sandoval, de Nevada, além de um candidato republicano ao Senado, Ted Cruz.

Este último, Cruz, de pai cubano, se tornou nas últimas semanas na figura que concilia as origens hispânicas com os valores do movimento ultraconservador do Tea Party.


Sua aparição em Tampa demonstra segundo Ortega, que o Partido Republicano ”está absorvendo elementos do Tea Party e sua ideia de que os candidatos têm que responder ao povo e não à classe dirigente”.

Para atrair o eleitorado latino, Aguilar acredita que ”é importante que existam figuras hispânicas na liderança nacional, mas isso não é suficiente”.

Neste sentido, os analistas acham que este ano os republicanos conseguirão mais apoio entre os hispânicos através da mensagem.

Por um lado, porque se falará muito de desemprego e de economia: ”Os republicanos podem explorar o fato de que o presidente Obama não cumpriu a promessa de melhorar a economia”, afirmou o porta-voz da Heritage Foundation.

Segundo o instituto de pesquisas Gallup, 20% dos hispânicos acreditam que o tema mais importante destas eleições é o desemprego, 17% o crescimento econômico, 11% as desigualdades econômicas e 7% o déficit federal.

A outros 20% de latinos lhes preocupa, acima de tudo, a questão da imigração.

Esse, segundo os analistas conservadores, é o tema mais espinhoso para Romney, embora Aguilar acredite que o republicano está se aproximando de um ”tom mais conciliador”.

Os republicanos estão particularmente preocupados em ganhar o voto hispânico na Flórida, onde os debates sobre imigração não preocupam a maioria dos latinos, porque não dependem de vistos (os porto-riquenhos) ou têm um status especial (os cubanos).

Além disso, os republicanos escolheram a Flórida como sede da Convenção, que é o estado da estrela hispânica do evento, Marco Rubio.