Rejeição francesa à constituição da UE derruba cotação do euro

Moeda da União Européia atinge a menor cotação em sete meses, após os franceses rejeitarem a constituição do bloco econômico

O euro registrou a menor cotação frente ao dólar nos últimos sete meses nesta segunda-feira (30/5), um dia após a Constituição da União Européia ser rejeitada pelos franceses em referendo popular. O resultado levantou dúvidas entres os investidores sobre o futuro político do bloco. Em seu pior momento nesta manhã, a moeda européia recuou 0,8%, para 1,2471 dólar por euro o menor valor desde outubro de 2004. Depois, estabilizou-se em 1,2518 dólar, ligeiramente acima dos 1,25 dólar a que era cotada na semana passada.

Apesar de as pesquisas de opinião pública terem apontado a rejeição dos franceses à Constituição européia, o tamanho da derrota (55%) espantou parte dos investidores, segundo o americano The Wall Street Journal. Para Marc Touati, estrategista-chefe do Natexis Banques Populaires, as conseqüências econômicas do plebiscito serão limitadas, porque o mercado já vinha antecipando o resultado negativo. Apesar disso, o euro continuará se desvalorizando frente ao dólar. “Isso não é uma má notícia, mas confirma as dificuldades de a Europa se tornar uma região de crescimento econômico”, disse Touati à publicação americana.

Apesar da queda do euro, o volume de moeda negociado internacionalmente é pequeno hoje, já que os mercados da Grã-Bretanha e dos Estados Unidos não estão operando devido a feriados nacionais. O euro também caiu 0,85% diante do iene.