Reino Unido detalha “pior cenário” em caso de Brexit sem acordo com UE

De acordo com documento, saída sem acordo do Reino Unido pode provocar problemas significativos nos portos de Dover, no Reino Unido, e de Calais, na França

O governo do Reino Unido descreveu potenciais faltas de combustíveis e medicamentos, longos congestionamentos em portos e preços mais altos de alimentos, em relatório no qual detalha o “razoável pior cenário” se o país deixar a União Europeia (Brexit) sem um acordo.

O documento, que o governo foi obrigado a publicar nesta quarta-feira após parlamentares da oposição votarem no Parlamento por sua divulgação, mostra um quadro difícil de falta de combustível em Londres e preocupações com o acesso a remédios em meio a dificuldades em portos no país e na França enquanto são implementadas checagens pela primeira vez em mais de quatro décadas. “Os protestos ocorrerão pelo Reino Unido e podem absorver recurso significativo da polícia”, diz o texto.

Em carta aos parlamentares da oposição, Michael Gove, o ministro que monitora o planejamento de uma eventual saída sem acordo, afirma que o documento não era uma previsão do que ocorreria, mas apenas detalhava o contexto para o governo planejar e se garantir que estava preparado.

O documento diz que pode haver problemas significativos nos portos de Dover, no Reino Unido, e de Calais, na França, durante até seis meses. Caminhões poderiam enfrentar atrasos de até dois dias e meio, na fila para checagens alfandegárias antes de embarcar para cruzar o Canal da Mancha. Isso poderia prejudicar o fluxo de medicamentos no país e gerar compras de combustível por pânico. Também poderia elevar o preço de alguns alimentos. As companhias e as casas ainda enfrentariam preços mais altos com energia elétrica, prevê o texto.