Região turística do Nepal fica deserta após fim de resgate

População foi transferida a Katmandu de helicóptero, depois das várias avalanches em consequência do grande terremoto de 19 dias atrás

Katmandu – Equipes de resgate concluíram nesta quarta-feira a retirada de todas as pessoas da área turística de Langtang, no Nepal, que com a saída dos últimos sobreviventes do terremoto de 25 de abril ficou completamente deserta.

As pessoas foram transferidas a Katmandu de helicóptero, depois das várias avalanches em consequência do grande terremoto de 19 dias atrás, disse uma fonte do exército à agência local “RSS”.

Ao todo, 160 pessoas foram retiradas, em um trabalho conjunto de equipes do país, da Índia e da China. Estima-se que 300 permanecem desaparecidas, sendo 100 estrangeiras, desde o primeiro terremoto.

Dindup Tamang, um morador da região, disse que a maioria das famílias perdeu mais da metade da família, uma desgraça à qual se soma agora a de ter de abandonar sua terra natal para começar uma vida nova na capital do país.

As forças de segurança que trabalhavam em Langtang tiveram que se transferir a locais mais seguros devido aos deslizamentos de terra registrados em diferentes partes do vale desde a sexta-feira à noite, o que obrigou a suspender no fim de semana a busca dos 300 desaparecidos.

O terremoto do dia 25, de 7,8 graus na escala Richter, deixou no distrito de Rasuwa, que pertence a Langtang, pelo menos 463 mortos, entre eles nove estrangeiros. O balanço total de vítimas está em 8.219 e de feridos 17.866, de acordo com a última atualização do governo.

O tremor do dia 25 foi seguido ontem por outro, de 7,3 graus, e causou a morte de 91 pessoas e ferimentos em mil.