Refugiados sírios precisam de local seguro fora da região

Número crescente de sírios está abandonando seu país e seguindo em perigosas viagens através do Mediterrâneo

Genebra – A agência de refugiados da Organização das Nações Unidas (ONU) apelou nesta sexta-feira para os países europeus e outros Estados que concedam asilo a mais sírios, pois um número crescente está abandonando seu país e seguindo em perigosas viagens através do Mediterrâneo.

Os vizinhos mais próximos da Síria, bem como a Líbia e o Egito, estão enfrentando dificuldades para lidar com um êxodo diário de 4 mil sírios e precisam de apoio para dividir esse peso, afirmou o Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur).

“Um número crescente de sírios está cruzando o Mediterrâneo, do Egito para a Itália, dizendo passar por um aumento cada vez maior de ansiedade sobre sua segurança, bem como incidentes de ataques físicos, ameaças verbais, detenção e deportação”, declarou a principal porta-voz da Acnur, Melissa Fleming, em um contato com a imprensa em Genebra.

Somente no período desde agosto, 6.233 sírios e palestinos que estavam refugiados na Síria chegaram à Itália em 63 barcos, disse ela. Em todo o ano de 2012 foram apenas 350 sírios.

Segundo Melissa, cerca de 300 pessoas estão desaparecidas depois que uma embarcação levando perto de 500 sírios e palestinos da Síria naufragou na costa de Malta, em 11 de outubro, após partir da Líbia.

Sobreviventes dizem que o barco foi alvo de tiros umas duas horas depois de ter deixado a costa líbia. O governo líbio negou que forças do país tenham atirado, mas prometeu investigar o caso. Outro barco, com 112 passageiros, incluindo 40 sírios, afundou na mesma noite na costa do Egito. Cem sobreviventes estão detidos na região de Alexandria, segundo o Acnur.