RDC: capacetes azuis são feridos e 5 civis mortos em ataque

Os "capacetes azuis" patrulhavam a região quando foram socorrer cinco vendedores de peixe que circulavam de bicicleta

Kinshasa – Seis “capacetes azuis” indianos da Missão de Estabilização da ONU na República Democrática do Congo (Monusco) ficaram feridos e cinco civis morreram em um ataque de supostos rebeldes ruandeses, informou nesta quarta-feira a “Rádio Okapi”.

Segundo essa emissora congolesa, promovida pela Monusco, o fato ocorreu na segunda-feira durante uma emboscada de supostos membros das Forças Democráticas para a Libertação de Ruanda (FDLR) no povoado de Buganza, na província oriental congolesa de Kivu do Norte.

Os “capacetes azuis” patrulhavam a região quando foram socorrer cinco vendedores de peixe que circulavam de bicicleta e que foram abatidos pelos insurgentes, afirmaram fontes locais citadas pela rádio.

Nesse momento, os rebeldes abriram fogo contra os soldados da ONU, em um tiroteio que durou cerca de 30 minutos e no qual também foi ferido o intérprete dos soldados da Monusco.

Os sete feridos foram levados para a cidade de Goma, capital de Kivu do Norte, para receber atendimento médico, confirmaram fontes médicas da Monusco.

A RDC está ainda imersa em um frágil processo de paz após a segunda guerra do Congo (1998-2003), que envolveu vários países africanos, e tem desdobrada a maioria das forças de paz da ONU, com uma dotação inicial de cerca de 22 mil soldados.