Rádio do EI confirma execução de refém japonês

"O Estado Islâmico cumpriu sua ameaça", disse a rádio Al-Bayan, do grupo Estado Islâmico

A rádio do grupo Estado Islâmico (EI) confirmou neste domingo a execução do refém japonês Haruna Yukawa, um dia depois da divulgação de um vídeo anunciando a sua morte.

“O Estado Islâmico cumpriu sua ameaça. Executou o refém japonês Haruna Yukawa após expirado o ultimato” de 72 horas dado pelo grupo jihadista na última terça-feira, anunciou a rádio Al-Bayan, segundo uma gravação de áudio publicada no YouTube.

“O segundo refém pede que seja feita pressão sobre o governo japonês para que liberte nossa irmã Sajida al-Rishawi, detida nas prisões dos opressores na Jordânia, em troca de sua libertação”, assinala a emissora. Sajida é uma terrorista iraquiana condenada à morte na Jordânia.

O premier japonês, Shinzo Abe, classificou a morte do refém de “ato terrorista imperdoável”, e exigiu a libertação imediata do outro refém, Kenji Goto.

O EI havia ameaçado na última terça-feira executar os dois japoneses se não fosse pago um resgate de 200 milhões de dólares em 72 horas.