Quinze soldados, quatro rebeldes e um civil mortos na Síria

O presidente do Observatório Sírio dos Direitos Humanos disse que "As forças do regime utilizam helicópteros e lança-foguetes"

Beirute – Quinze soldados e quatro rebeldes foram mortos nesta terça-feira em combates entre o Exército regular e insurgentes no oeste da Síria, indicou à AFP o presidente do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Esse registro eleva a 25 o número de mortes em episódios de violência durante esta terça-feira.

“Quinze soldados e quatro combatentes da oposição morreram em combates registrados em várias aldeias de Al-Hiffa, na região de Latakia”, declarou Rami Abdel Rahman, indicando também “dezenas” de militares feridos.

Um civil também perdeu a vida durantes esses combates.

“As forças do regime utilizam helicópteros e lança-foguetes posicionados nas bases militares das aldeias vizinhas”, indicou Abdel-Rahman. O OSDH havia indicado anteriormente “violentos combates” em aldeias desta região e um ataque efetuado contra a cidade de Al-Hiffa.

Durante o final de semana, cerca de 80 soldados do Exército regular morreram em combates com os insurgentes na Síria, que é palco de uma revolta sem precedentes contra o governo de Bashar al-Assad desde março 2011.

O chefe do OSDH atribuiu o grande número de militares mortos à “escalada dos combates” em todo o país nos últimos dias.

“O Exército sírio enfrenta soldados rebeldes e opositores armados, que conhecem muito bem o terreno e que são bem recebidos pela população”, explicou Abdel Rahman.

Já a agência oficial Sana indicou que “grupos terroristas armados atacaram nesta terça-feira cidadãos e membros das forças de ordem em Al-Hiffa, destruíram duas ambulâncias e tentaram de saquear prédios públicos e privados”.

“Dois membros das forças de ordem foram mortos e alguns terroristas foram mortos e feridos em combate”, acrescentou a Sana.