Quem é o suspeito de ter enviado os pacotes-bomba que assustaram os EUA

Filiado em 2016 ao Partido Republicano, Cesar Sayoc publicou fotos nas redes sociais com o boné da campanha de Trump à presidência

São Paulo – A polícia americana prendeu na manhã desta sexta-feira, 26 de outubro, o homem suspeito de estar envolvido no caso dos pacotes explosivos enviados para figuras públicas Estados Unidos afora.

De acordo com informações da imprensa americana, ele é Cesar Sayoc, de 56 anos de idade, e foi preso no estacionamento de uma loja em Plantation, na Flórida, cidade próxima a Fort Lauderdale e a cerca de 52 quilômetros de Miami.

Segundo a rede de notícias CNN, as autoridades chegaram a ele em razão de traços de DNA recolhidos dos pacotes e dos dispositivos que estavam dentro dos mesmos. Ele vive em Aventura, mas nasceu em Nova York, a cidade mais afetada pelo envio das cartas explosivas.

Embora não seja conhecido do Serviço Secreto americano, Sayoc tem ficha criminal extensa, com oito acusações que datam a década de 90.

Entre elas, porte de drogas e fraude. Em 2002, foi preso em Miami por “ameaçar detonar um explosivo”. Neste caso, se declarou culpado e passou um ano em liberdade condicional.

Sayoc nasceu em 1962 no bairro do Brooklyn, in Nova York, mas cresceu na Flórida. Ele se filiou ao Partido Republicano, o mesmo do presidente americano Donald Trump, em 2016.

Segundo o jornal Miami Herald, atividade nas redes sociais mostram o suspeito usando o famoso boné vermelho da campanha presidencial republicana, no qual se lê “Make America Great Again” (Faça a América Grande Novamente).