Queda de projéteis deixa ao menos 18 mortos na Síria

Entre as vítimas, pelo menos dez morreram hoje por bombas lançadas pela Frente al Nusra, grupo sírio ligado à Al Qaeda

Beirute – Pelo menos 18 pessoas morreram nas últimas horas pelo impacto de projéteis nas províncias de Aleppo e Deir ez Zor, no norte da Síria, informou nesta terça-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Entre as vítimas, pelo menos dez morreram hoje por bombas lançadas pela Frente al Nusra, grupo sírio ligado à Al Qaeda, e outras facções islâmicas contra o bairro de Al Sheikh Maqsud, na cidade de Aleppo, a capital provincial.

A ONG apontou que o ataque também deixou 30 de feridos, alguns em estado grave.

Nesse distrito, que é controlado pela principal milícia curdo-síria, as Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG, sigla em curdo), os confrontos entre os combatentes curdo-sírios e os grupos armados islâmicos foram retomados ao amanhecer.

A agência de notícias oficial síria, “Sana”, que citou “fontes locais”, elevou o número de vítimas nesse ataque a 14 mortos e mais de 50 feridos, e não descartou que a quantidade aumente porque ainda há pessoas sob os escombros de três edifícios que desmoronaram pelo impacto dos projéteis.

Pelo menos sete civis morreram entre ontem e hoje pelo disparo de mísseis da organização terrorista Estado Islâmico (EI) contra duas regiões sob o controle do regime na cidade de Deir ez Zor.

Os jihadistas lançaram os mísseis contra os bairros de Al Yura e Al Qusur. Enquanto isso, aviões de guerra efetuaram três bombardeios contra a cidade de Al Bulin, dominada pelo EI e situada na província de Deir ez Zor, onde um jovem morreu nesta terça-feira.