Queda de avião na Ucrânia matou 154 holandeses

Queda matou 154 holandeses, 27 australianos, 23 malaios, 11 indonésios, 6 britânicos, 4 alemães, 4 belgas, 3 filipinos e 1 canadense, segundo porta-voz

Amsterdã – A queda do avião da Malaysia Airlines na Ucrânia matou 154 holandeses, que seguiam de Amsterdã para Kuala Lumpur, informou o vice-presidente do setor europeu da companhia aérea, Huib Gorter.

“Havia 283 passageiros e 15 membros da tripulação a bordo”, declarou Gorter em entrevista coletiva no aeroporto Amsterdã-Schiphol, precisando que a queda matou 154 holandeses, 27 australianos, 23 malaios, 11 indonésios, 6 britânicos, 4 alemães, 4 belgas, 3 filipinos e 1 canadense.

Gorter destacou que 50 passageiros que estavam no Boeing-777 ainda não tiveram sua nacionalidade determinada. O executivo não pôde precisar se havia algum francês a bordo.

O Boeing 777 da Malaysia Airlines desapareceu das telas dos radares a 10.000 metros de altitude e caiu próximo à cidade ucraniana de Chakhtarsk, na região da fronteira com a Rússia e em uma zona controlada pelos separatistas pró-Moscou.

As autoridades de Kiev e os rebeldes se acusam por um possível disparo de míssil que teria derrubado o aparelho.

O avião partiu do aeroporto de Amsterdã-Schiphol às 12H15 (07H15 Brasília), segundo Gorter.