Queda de avião em rio de Taiwan deixa mais de 20 mortos

Ao menos 25 pessoas morreram e várias seguiam desaparecidas após avião da TransAsia Airways se chocar contra uma ponte e cair em um rio em Taiwan

Taipé – Ao menos 25 pessoas morreram nesta quarta-feira em Taiwan e várias seguiam desaparecidas depois que um avião de passageiros da TransAsia Airways se chocou contra uma ponte e caiu em um rio, no segundo acidente sofrido pela companhia em sete meses.

A operação de resgate prosseguiu durante a noite, com a ajuda de uma grua que conseguiu levantar duas partes do avião, de onde foi possível recuperar um corpo.

Acredita-se que 17 pessoas estejam presas no interior da aeronave, segundo os serviços de resgate. A companhia aérea TransAsia Airways disse ter conseguido resgatar com vida 16 pessoas que estavam a bordo do avião, que tinha um total de 58 passageiros.

Em uma gravação divulgada pela televisão é possível ouvir um membro da tripulação gritando “SOS, SOS. O motor parou de funcionar”, o que parece ser uma mensagem proveniente do avião.

Normalmente um avião com duas turbinas deve poder seguir voando quando um dos motores para de funcionar.

As condições climáticas, a baixa visibilidade e o aumento do nível das águas dificultavam as operações de resgate, afirmaram as autoridades, que disseram não acreditar que encontrariam outros sobreviventes.

Um vídeo feito por um cinegrafista amador registrou o espetacular acidente do ATR 72-600, que cobria um voo interno e voava em baixa altitude quando se chocou contra a ponte e caiu no rio.

“A alguns metros de mim vi a asa do avião que tocava um táxi. O avião era enorme e estava muito próximo. Ainda estou tremendo”, contou uma testemunha do acidente à rede de televisão TVBS.

Os resgatados, entre eles duas crianças, foram colocados em um bote e transferidos à margem do rio, onde foram colocados em macas e transportados para ambulâncias.

O acidente ocorreu às 11h00 locais (01h00 de Brasília), minutos após o avião decolar do aeroporto de Songshan, em Taipei, com destino à ilha de Kinmen.

Por enquanto, são desconhecidas as causas do acidente com a aeronave, cujas caixas-pretas foram encontradas pelos serviços de resgate.

“O motor para e o processo de combustão falha e já não gera uma propulsão”, explicou Daniel Tsang, fundador da consultora Aspire Aviation, com sede em Hong Kong.

Muito bem treinados

Segundo a imprensa chinesa, 31 dos passageiros do avião eram provenientes do continente, da cidade de Xiamen, situada na província de Fujian, do outro lado do estreito de Taiwan.

Os demais passageiros e a tripulação eram taiwaneses.

O avião ATR 72-600 tinha menos de um ano de serviço e havia sido revisado há uma semana, declarou o diretor da Administração Aeronáutica de Taiwan, Lin Chih-ming.

O piloto tinha 14.000 horas de voo e o copiloto 4.000 horas, acrescentou Lin.

Segundo Tsang, os pilotos estavam muito bem treinados para enfrentar a eventualidade de que um dos modelos falhasse, razão pela qual as causas do acidente podem ser mais complexas.

No dia 23 de julho passado uma aeronave da TransAsia caiu com 54 passageiros e quatro membros da tripulação a bordo em uma ilha do arquipélago turístico de Penghu, em frente à costa ocidental de Taiwan. Apenas dez pessoas sobreviveram.

Há vários meses, o transporte aéreo civil asiático registra uma série negra de catástrofes.

No dia 8 de março de 2014, um Boeing 777 da companhia malaia Malaysia Airlines desapareceu depois de ter decolado de Kuala Lumpur rumo a Pequim com 239 pessoas a bordo.

Até hoje não foi encontrado nenhum destroço do avião que, segundo os especialistas, caiu no sul do oceano Índico.

No dia 17 de julho de 2014, outro Boeing 777 da Malaysia Airlines, com 298 pessoas a bordo, foi derrubado por um míssil no leste da Ucrânia, onde um conflito armado opõe o exército ucraniano e os rebeldes pró-russos.

E no dia 28 de dezembro uma aeronave da companhia de baixo custo AirAsia caiu no mar de Java, em frente à Indonésia, provocando a morte de 162 pessoas.