Quase metade de americanos acha que brancos são discriminados

A maioria dos americanos brancos acredita que é discriminada, e essa opinião cresce a quase 60% entre os republicanos

Washington- Quarenta e seis por cento dos americanos acham que os brancos sofrem discriminação, como os negros e outras minorias, diante dos 51% que não acreditam nisso, segundo uma pesquisa do centro de análises do Instituto Brookings de Pesquisa Pública sobre Religiões.

Dez anos depois dos atentados terroristas de 11 de setembro, a maioria dos americanos (53%) se sentem mais seguros, mas têm a sensação de que suas liberdades individuais foram reduzidas, e que seu país é menos respeitado no mundo (69%), segundo as conclusões deste estudo realizado com 2.450 pessoas em agosto.

A imigração é encarada como um fenômeno geralmente positivo, mas com reservas. Oitenta e sete por cento acham que os imigrantes trabalham duro, e 80% que eles têm valores familiares claros, mas sete em cada dez americanos pensam que os recém-chegados não se integram com facilidade.

Os pesquisados se mostram praticamente divididos sobre se os valores do Islã são incompatíveis com o estilo de vida americano: 47% acham que esta afirmação é certa e 48% não.

A maioria dos americanos brancos acredita que é discriminada, e essa opinião cresce a quase 60% entre os republicanos e os que se identificam com o movimento ultraconservador Tea Party.

Somente três em cada dez hispânicos ou negros acham que os brancos são discriminados.

Sessenta e dois por cento dos americanos consideram que é melhor dar uma oportunidade aos cerca de 11 milhões de não documentados para que legalizem sua situação, desde que se aplique uma política de vigilância ao mesmo tempo. Somente 32% dos americanos acreditam numa simples política de repressão da imigração ilegal.