Putin na Turquia; Voto antecipado nos EUA…

Na semana

– A chanceler alemã Angela Merkel partiu no domingo 9 para uma viagem de três dias pela África, onde se encontra com líderes locais para discutir imigração e terrorismo. Merkel passará por Mali, Niger e Etiópia. Para a chanceler, melhorar as condições de vida na África fará com que menos pessoas queiram deixar a região. Na próxima semana, a líder alemã recebe em Berlim os presidentes do Chade e da Nigéria.

___

Segunda-feira 10

– O presidente russo Vladimir Putin visita a Turquia, onde se reúne com o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan – de agosto até agora, eles já se encontraram outras duas vezes. Putin também discursa no Congresso Mundial de Energia, em Istambul. A visita é mais uma prova de que as relações entre os dois países vêm melhorando, após um episódio em que os turcos derrubaram um jato militar da Rússia, em novembro passado.

– O ministro da Fazenda argentino, Alfonso Prat-Gay, fala sobre a economia do país em um pronunciamento na Universidade Columbia, nos Estados Unidos. A palestra abordará reformas, financiamento da dívida e aspectos macroeconômicos da Argentina.

– Na China desde sábado 8, o primeiro-ministro português, Antonio Costa, participa do Fórum de Cooperação Econômica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, que busca incentivar as relações entre portugueses e chineses. No fim de semana, o premiê foi recebido pelo chefe de Estado chinês, Xi Jinping e agradeceu o “apoio decisivo” dado pela China à candidatura de António Guterres, eleito secretário-geral da ONU.

– Começa em Singapura a Singapore International Cyber Week, evento dedicado a debates sobre o mundo digital. Pela manhã, discursam o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e um membro do Departamento de Estado americano. Com foco em segurança digital, o encontro também conta com a presença de diversos líderes asiáticos.

___

Quarta-feira 12

– A pouco menos de um mês da eleição presidencial de 8 de novembro, alguns estados americanos abrirão suas urnas a partir de quarta-feira 12 para que os eleitores já comecem a votar. A campanha da candidata democrata Hillary Clinton estima que 40% do eleitorado votará mais cedo em estados considerados chave.

– O presidente argentino Mauricio Macri discursa em um encontro de empreendedores, organizado em Mar del Plata pelo Instituto para Desenvolvimento dos Negócios na Argentina (IDEA). Também participam do evento o ex-presidente chileno, Ricardo Lagos, e o presidente do Banco Central argentino, Federico Sturzenegger.

– O Comitê de Comércio Internacional do Parlamento europeu discute o CETA, acordo comercial entre Canadá e União Europeia. A expectativa é que o tratado já comece a ser implementado durante o encontro UE-Canadá que acontece no fim de outubro.

___

Quinta-feira 13

– O presidente americano Barack Obama viaja a Pittsburgh para ser o anfitrião da White House Frontiers Conference, evento organizado pela Casa Branca e universidades para discutir a importância do investimento em inovação tecnológica.

– Começa a reunião anual do Partido Nacional Escocês. O encontro deve mostrar como a legenda da atual premiê Nicola Sturgeon reagirá à saída dos britânicos da União Europeia. Com a opção pelo Brexit, questiona-se se a Escócia decidirá fazer um novo referendo para deixar o Reino Unido. Numa votação de 2014, os escoceses optaram por ficar – na época, o acesso à União Europeia era um dos principais argumentos para a permanência.

– Ainda sobre o Brexit, o ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson, fala ao Comitê de Relações Internacionais do Parlamento britânico, em seu discurso de estreia frente ao Legislativo. No cargo desde julho, após a eleição da premiê Theresa May, o ex-prefeito de Londres terá a missão, nos próximos anos, de conduzir a política externa britânica frente aos desafios da saída da União Europeia.

___

Sexta-feira 14

– Em campanha para Hillary Clinton, o presidente americano Barack Obama faz um discurso em Ohio, um dos estados decisivos nas eleições.

– O presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney, e cinco parlamentares participaram de uma série de eventos em diferentes cidades do país. Os oficiais debaterão com empresários, professores e estudantes sobre como o banco central pode servir melhor à sociedade.

– Num cenário eleitoral desfavorável a seu partido, o União Democrata Cristã (UDC), o ministro da Fazenda alemão, Wolfgang Schaeuble, discursa para a juventude da legenda. Nas recentes eleições regionais, o UDC, de centro-direita, perdeu espaço para o ultra-conservador Alternativa para a Alemanha, que condena as políticas de recepção de refugiados da chanceler Angela Merkel.