Putin amansou filhote de leopardo que atacou jornalistas

"Gosto dos animais, os sinto. Parece que nos conectamos um com o outro", afirmou o presidente russo após o episódio

Moscou – O presidente russo, Vladimir Putin, acariciou e amansou com o olhar um filhote de leopardo que atacou um grupo de jornalistas durante uma visita a um centro de criação e reabilitação destes felinos na região de Sochi, informou nesta terça-feira a agência “Interfax”.

Putin chegou ao parque nacional dirigindo um jipe, levando no carona Gilbert Felli, diretor-executivo do COI para os Jogos Olímpicos, e Jean-Claude Killy, presidente da comissão de coordenação do COI.

Em certo dado, segundo informou a agência, o diretor do estabelecimento propôs aos convidados entrar nas jaulas para conhecer mais de perto os quatro filhotes de leopardo que vivem no local.

Em uma delas, estava “Grom” (Trovão), um filho de seis meses que começou a ficar nervoso e começou a rugir.

No entanto, o presidente russo, segundo a agência, aproximou-se do felino e o acariciou, mas incomodado com o som e os flashes das máquinas fotográficas, o animal atacou os jornalistas, arranhando a mão de um deles e cravando os dentes no joelho de outro.

Depois disto, os convidados decidiram abandonar a jaula, mas Putin permaneceu ainda alguns minutos próximo de “Grom”, olhando para o animal fixamente e tentando o acalmar.

“Gosto dos animais, os sinto. Parece que nos conectamos um com o outro”, afirmou o presidente após o episódio.

Não é a primeira vez que Putin, grande amante dos animais, protagoniza peripécias com alguma espécie, como na ocasião em que voou de asa-delta à frente de um bando de cegonhas.