Protestos na Índia contra polêmica prisão de guru deixam 4 mortos

O chefe espiritual Gurmeet Ram Rahim Singh foi condenado pelo estupro de duas mulheres

Quatro pessoas morreram nesta sexta-feira no norte da Índia em violentas manifestações, depois que um guru foi condenado pelo estupro de dois fiéis, informou a polícia.

“Há quatro mortos e feridos. Tentamos recuperar o controle da situação”, afirmou uma fonte da polícia.

Milhares de pessoas se reuniram na localidade de Panchkula quando um tribunal especial declarou culpado o o chefe espiritual Gurmeet Ram Rahim Singh pelo estupro de duas mulheres.

Segundo um jornalista da AFP presente no local, os policiais lançaram gás lacrimogênio e usaram jatos de água para afastar a multidão que jogava pedras e atacou os carros da televisão, virando um deles.

“O tribunal declarou culpado (Gurmeet) Ram Rahim Singh por esutpro”, confirmou o promotor Harinder Pal Singh Verma, depois de uma audiência a portas fechadas.

A pena do guru será anunciada no dia 28, segundo a imprensa local.

O guru, que conta com inúmeros seguidores no estado de Haryana (norte), onde dirige uma corrente espiritual, afirma ter milhões de adeptos no mundo todo.

Na véspera do veredicto, as autoridades indianas reforçaram a segurança na região, mobilizando 15.000 efetivos por causa da afluência dos manifestantes fieis ao religioso.