Protestos denunciam ataques com ácido no Irã

Mais de mil pessoas protestaram no Irã para exigir medidas de segurança após ataques com ácido contra mulheres

Teerã – Mais de mil pessoas protestaram nesta quarta-feira em Ispahan, centro do Irã, para exigir medidas de segurança após seguidos ataques com ácido realizados contra mulheres que provocaram pânico na população.

Nas últimas semanas, quatro mulheres foram atacadas com ácido por agressores em motocicletas nesta cidade turística a 450 km de Teerã.

“Ispahan é nossa cidade, a segurança é nosso direito”, reclamavam os manifestantes, segundo a agência oficial Irna.

De acordo com boatos que circulam nas redes sociais, as vítimas não repeitariam o código de vestimenta, que obriga cobrir com um véu ou lenço os cabelos e a nuca.

Mas as autoridades, que prenderam quatro suspeitos, não confirmaram esta motivação, um assunto sensível nos últimos meses.

O presidente iraniano Hassan Rohani falou sobre esses ataques nesta quarta-feira, pedindo moderação à população. “Não devemos nos concentrar em um único problema, como o véu, na prevenção do vício”, considerou.

Em vídeos postados nas redes sociais, é possível ouvir os manifestantes gritarem “abaixo os extremistas religiosos”.