Protestos de Ferguson se estendem por mais de 100 cidades

Washington, Nova York, Los Angeles, Atlanta, Boston, Filadélfia, Oakland e Seattle foram as cidades onde aconteceram as maiores concentrações

Washington – Os protestos em Ferguson, no estado do Missouri, após o não indiciamento do policial que matou o jovem negro Michael Brown se estenderam nesta terça-feira para 170 cidades em 37 estados dos Estados Unidos, onde milhares de pessoas interditaram estradas e pontes para pedir justiça.

Washington, Nova York, Los Angeles, Atlanta, Boston, Filadélfia, Oakland e Seattle foram as cidades onde aconteceram as maiores concentrações, que se desenvolveram de forma majoritariamente pacífica, salvo por alguns incidentes isolados e detenções.

As grandes cidades de todo o país estão em alerta por possíveis distúrbios desde a noite de segunda-feira, quando se soube que o agente Darren Wilson continuará livre e não será processado depois que o grande júri do condado de Saint Louis, no Missouri, concluiu que não existem provas suficientes para sua acusação.

Wilson, branco e com 28 anos, matou Brown, negro e de 18, com vários disparos no dia 9 de agosto, quando o adolescente estava desarmado e em circunstâncias que ainda não foram esclarecidas.

O caso provocou uma onda de tensão racial que levou a distúrbios, com saques e ações de vandalismo, uma violência que voltou ontem à pequena cidade de Ferguson, que tem pouco mais de 20 mil habitantes e fica próxima de Saint Louis, após a leitura da decisão do júri.

Para evitar a repetição desse cenário, mais de 2 mil agentes da Guarda Nacional e efetivos de outros corpos de segurança foram mobilizados em Ferguson na noite de terça-feira, enquanto os manifestantes interditaram pontes e estradas nas principais cidades do país.

Imagens das grandes concentrações e das vias bloqueadas foram vistas em lugares como Nova York, Atlanta, Boston, Nashville, Mineápolis, Oakland e Los Angeles.

Não há um balanço oficial, mas a polícia de Atlanta informou que deteve 21 pessoas nesta terça-feira, enquanto na Times Square, no centro de Nova York, também ocorreram várias detenções.

Essas prisões se somam as mais de 80 da segunda-feira em Ferguson, que registrou os incidentes mais graves, com edifícios e veículos incendiados, além de saques nos estabelecimentos comerciais.