Protestos contra Trump; IPO da Volvo?…

Protestos contra Trump

A posse do presidente Donald Trump foi marcada por protestos em Washington. Lojas e agências bancárias foram depredadas e cerca de 90 manifestantes foram presos, de acordo com a rede de televisão CNN. A polícia reprimiu os protestos com gás de pimenta e dois agentes ficaram feridos nos confrontos. Antes da posse, milhares de pessoas caminharam em direção à Casa Branca levantando cartazes contra Trump. Em Londres, também houve protestos, e os manifestantes diziam “construam pontes, não muros”.

Enquanto isso, na Rússia…

Já na Rússia o clima foi de celebração. Boa parte da população acredita que, enfim, poderá haver uma reconciliação entre russos e americanos, com possível alívio nas sanções impostas ao país. Para celebrar a posse do novo presidente, artesãos produziram moedas comemorativas gravadas com os textos “em Trump confiamos”. As tradicionais bonecas matrioskas também ganharam o rosto de Trump.

Mudanças na Casa Branca

A administração de Donald Trump mal começou e já está podando as marcas do governo anterior. No site oficial da Casa Branca, uma declaração postada nesta sexta-feira já anuncia que vai eliminar o Plano de Ação Climática firmado por Barack Obama e outras iniciativas ambientais, para ajudar a promover a indústria de óleo e gás e ajudar também os trabalhadores americanos. O aumento de receita é previsto em 30 bilhões de dólares pelos próximos sete anos. No dia de sua posse, o presidente Donald Trump também decidiu enviar secretários ao Senado e pedir que seja criado um Dia Nacional do Patriotismo.

Bye, bye, London

Os bancos ameaçam cortar vagas de emprego no Reino Unido com a saída do país da União Europeia. O americano Morgan Stanley, que baseia a maior parte de sua equipe em Londres, afirmou que precisará remover mais de 1.000 cargos do país, o mesmo número apresentado pelos bancos HSBC e UBS no início da semana. O Citigroup, que já tem uma unidade em Dublin, na Irlanda, precisará mover pelo menos 100 vagas de trabalho. Provavelmente, boa parte dos bancos adotará a cidade de Frankfurt, na Alemanha, como a nova capital financeira da Europa.

Escócia fora?

O ex-premiê escocês Alex Salmond disse acreditar que os escoceses vão decidir por fazer um segundo referendo sobre sua permanência no Reino Unido após o Brexit caso seja negada a permanência da Escócia na zona de livre comércio europeia — um pedido da atual premiê, Nicola Sturgeon. As declarações vêm após a premiê britânica, Theresa May, declarar na terça-feira que optará por um “Brexit duro”, uma ruptura total com a União Europeia. Num referendo em 2014, 55% dos escoceses rejeitaram sair do Reino Unido, e um dos principais motivos era justamente o acesso à União Europeia. Salmond acredita que um novo referendo seja realizado já em 2018.

Gâmbia: presidente finalmente renuncia 

O presidente eleito de Gâmbia, Adama Barrow, anunciou que seu antecessor finalmente aceitou deixar o cargo. Yahya Jammeh, que estava no poder há 22 anos após um golpe de Estado em 1994, recusava-se a encerrar o mandato após ter sido derrotado nas eleições de dezembro. Por causa da situação, na quinta-feira, Barrow precisou tomar posse no Senegal, e a ONU divulgou um comunicado pedindo a saída de Jammeh e respeito à decisão das urnas.

El Chapo, o extraditado

Em julgamento nesta sexta-feira, num tribunal em Brooklyn, o traficante mexicano “El Chapo” Guzmán se disse inocente, negando as acusações de que tenha dirigido uma das maiores organizações de narcotráfico do mundo durante décadas. Na quinta-feira 19, ele foi entregue de surpresa aos Estados Unidos pelo governo mexicano, cumprindo um pedido de extradição. O procurador-geral do México negou qualquer relação com a posse do presidente americano, Donald Trump, uma vez que “El Chapo” ainda vai enfrentar outros dez processos no país depois de receber sua sentença da corte americana. A próxima audiência está marcada para 3 de fevereiro.

Volvo mais perto da bolsa 

O presidente da montadora Volvo, Hakan Samuelsson, disse nesta sexta-feira que abrir o capital na bolsa pode ser “uma opção”, embora não haja um projeto para que isso aconteça por ora. Em dezembro, a empresa levantou 532 milhões de dólares em investimentos ao vender ações preferenciais — embora sem interferir no controle majoritário da montadora Geely, dona da marca. Na ocasião, a empresa afirmou que a rodada de investimentos era um passo para tornar mais próxima a entrada da Volvo na bolsa.

Assange: proteção do Equador

O presidente do Equador, Rafael Correa, reiterou que o jornalista Julian Assange, fundador do WikiLeaks, terá asilo no Equador pelo tempo que desejar. Assange disse nesta semana que aceitaria ir para os Estados Unidos se o país assegurasse que seus direitos seriam respeitados. Asilado no Equador desde 2012, o ativista teme ser retaliado pelos Estados Unidos por causa do vazamento de milhares de documentos secretos. O governo sueco também o acusa de envolvimento em casos de estupro.