Protestos contra fraude eleitoral ameaçam se espalhar pela Rússia

Dos 66 mil usuários convidados para o grupo do Facebook 'Manifestação por eleições justas', cerca de 13 mil já confirmaram que participarão do protesto no próximo sábado

Moscou – Os protestos contra a fraude nas recentes eleições parlamentares ameaçam se espalhar para outras regiões da Rússia, segundo indicam inúmeras informações divulgadas tanto pela imprensa russa, quanto na internet.

Dos 66 mil usuários convidados até o momento para o grupo do Facebook ‘Manifestação por eleições justas’, cerca de 13 mil já confirmaram que participarão do protesto no próximo sábado contra a vitória, considerada por muitos fraudulenta, do partido do primeiro-ministro Vladimir Putin, o Rússia Unida.

Outros cinco mil afirmaram que provavelmente irão ao ato, enquanto a lista de supostos participantes cresce a uma velocidade de mil usuários novos por hora.

Milhares de internautas de diferentes regiões da Rússia manifestaram sua disposição de comparecer aos protestos convocados nas cidades onde moram.

Cerca de 600 pessoas foram presas na terça-feira à noite no centro de Moscou por participarem de uma manifestação para denunciar a fraude nas eleições parlamentares do domingo.


Anteriormente, o Departamento do Ministério do Interior da capital russa havia informado a detenção de 300 pessoas no protesto, o segundo desde segunda-feira, quando foram anunciados os resultados eleitorais.

‘Mal saí do metrô, os ‘cosmonautas’ (policiais com capacete) me agarraram de repente e me colocaram em um caminhão. Não me explicaram nada’, disse à Agência Efe Alexei Sulin, uma das testemunhas da manifestação.

Diante dos protestos, as autoridades redobraram a medidas de segurança com a incorporação de soldados das tropas do Ministério do Interior aos trabalhos de vigilância.

Inúmeras ONGs e blogueiros denunciaram diversas irregularidades cometidas durante as eleições parlamentares do domingo.