Professor francês supostamente atacado inventou agressão

O professor, de 45 anos, foi novamente ouvido pelos investigadores, que tentam compreender o que levou o homem a inventar a história

Um professor da região de Paris que alegou ter sido agredido nesta segunda-feira de manhã com uma tesoura por um homem que disse pertencer ao grupo jihadista Estado Islâmico (EI) reconheceu ter inventado a história, declarou à AFP a promotoria de Paris.

O professor, de 45 anos, foi novamente ouvido pelos investigadores, que tentam compreender o que levou o homem a inventar a história, um mês após os ataques em Paris, indicou a promotoria.

Ele chegou a ser hospitalizado, com ferimentos superficiais no pescoço e testa.