Espanhol autor de massacre em Madri em 1977 é preso em SP

Carlos García Juliá foi condenado a 193 anos de prisão por ser um dos autores de um atentado em Madri ocorrido em 1977

São Paulo – O espanhol Carlos García Juliá, condenado a 193 anos de prisão por ser um dos autores de um atentado a um escritório de advocacia em Madri ocorrido em 1977, foi preso nesta quarta-feira, 6, em São Paulo por agentes da Polícia Federal (PF) a pedido da Interpol.

A superintendência da PF e policiais espanhóis que participaram da operação que culminou com a prisão do terrorista de ultradireita concederão amanhã uma entrevista coletiva para dar os detalhes sobre o caso e a possível extradição de Juliá, de acordo com fontes da embaixada da Espanha em Brasília.

O terrorista tinha 24 anos quando cometeu um atentado a tiros dentro de um escritório de advogados trabalhistas e de militantes do ainda ilegal Partido Comunista da Espanha. Ele e José Fernández Cerra foram condenados pela Audiência Nacional do país a 193 anos de prisão como autores materiais de cinco assassinatos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s