Prisioneiro mais jovem de Guantánamo segue para Canadá

Omar Khadr foi considerado culpado por um tribunal de crimes de guerra norte-americano pela morte de um soldado dos EUA e admitiu relação com a Al Qaeda

WINNIPEG – O prisioneiro mais jovem e último ocidental detido na base militar de Guantánamo, Omar Khadr, foi levado neste sábado para cumprir o final de sua sentença em seu país, o Canadá, afirmou o governo canadense.

O ministro de Segurança Pública do Canadá, Vic Toews, disse que Khadr, que tinha 15 anos quando foi capturado lutando no Afeganistão, em 2002, foi levado para uma base militar em Trenton, Ontário, e transferido para uma prisão na província de Millhaven.

Khadr foi considerado culpado por um tribunal de crimes de guerra norte-americano pela morte de um soldado dos EUA e admitiu relação com a Al Qaeda. Ele foi condenado a 40 anos de preisão.

O canadense foi a primeira pessoa desde a Segunda Guerra Mundial a ser processado por crimes de guerra cometidos na juventude.