Prisioneiro de Guantánamo é encontrado morto

O preso morreu no sábado e seu nome e nacionalidade não serão divulgados enquanto os parentes não forem informados da morte, segundo o Comando Sul das forças dos EUA

Miami - Um prisioneiro foi encontrado morto de causas indeterminadas na base naval norte-americana de Guantánamo, local para onde foram levados acusados de ações terroristas depois dos atentados de 11 de Setembro nos <strong><a href="http://exame.com.br/topicos/estados-unidos" target="_blank">Estados Unidos</a></strong>.</p>

O preso morreu no sábado e seu nome e nacionalidade não serão divulgados enquanto os parentes não forem informados da morte, segundo o Comando Sul das forças dos EUA, o qual supervisiona a base de Guantánamo, situada no leste da Ilha de Cuba. Ele foi o nono prisioneiro a morrer nesse campo de detenção desde sua abertura, em 2002.

“Quando realizavam verificações de rotina, guardas da Força-Tarefa Conjunta de Guantánamo encontraram o prisioneiro inconsciente e ele não respondeu a estímulos. Os guardas imediatamente realizaram os procedimentos de primeiros socorros e chamaram equipe médica”, informou o Comando Sul em um comunicado divulgado nesta segunda-feira De acordo com os militares, os médicos tentaram reavivar o prisioneiro e o levaram para o hospital, onde foi declarado morto. Seu corpo será encaminhado a seu país para a realização de uma autópsia.

O Serviço Naval de Investigação Criminal está apurando o caso, disse o Comando Sul.

O campo de detenção de Guantánamo foi criado para receber prisioneiros sem a nacionalidade norte-americana suspeitos de envolvimento com a rede al Qaeda, o movimento Taliban ou outros grupos militantes islâmicos depois dos atentados de 11 de Setembro de 2011. Dos 779 homens levados para lá, 167 ainda permanecem detidos.