Prisão e chibatadas para autores de paródia de Happy

Tribunal condenou sete jovens iranianos a penas de prisão e chibatadas, por participação em um videoclipe com a canção "Happy"

Teerã – Um tribunal de Teerã condenou sete jovens iranianos a penas de prisão e chibatadas, com suspensão condicional da pena, por participação em um videoclipe com a canção “Happy”, de Pharrel Williams, divulgado na internet, informou um dos advogados nesta sexta-feira.

O vídeo, postado no Youtube em abril, mostrava três rapazes e três moças, sem véu, cantando e dançando pelas ruas e telhados de Teerã ao som do hit musical que faz um elogio à felicidade.

As imagens irritaram os meios mais conservadores do Irã, que consideraram que os jovens trocaram os valores islâmicos por um modo de vida mais ocidental.

Os participantes do vídeo foram detidos em maio e colocados em liberdade sob fiança. Eles fizeram uma “confissão” difundida pela TV estatal.

Uma das dançarinas recebeu como condenação um ano de prisão e 91 chicotadas, enquanto os outros participantes foram condenados a seis meses de prisão e também 91 chicotadas. Todas as penas foram pronunciadas com suspensão da condenação.

Várias organizações de defesa dos direitos humanos denunciaram as condenações.

Para a Anisita Internacional, “estas pessoas foram condenadas e fichadas como criminosos por fazer um videoclipe em homenagem à felicidade”.

As redes sociais, cujo acesso está bloqueado no Irã, também criticaram a prisão dos jovens.

O presidente iraniano, Hassan Rohani, afirmou, em uma mensagem no Twitter, que os iranianos tinham direito à felicidade.

“Não deveríamos ser muito severos ante condutas provocadas pela alegria”, afirmou.

O vídeo já teve mais de um milhão de visualizações.