Primeiros aviões com ajuda da Cruz Vermelha pousam no Iêmen

O CICV e as Nações Unidas vinham tentando há dias conseguir providenciar voos com ajuda para o país

Dubai/Genebra – Os dois primeiros aviões carregados com ajuda médica para o Iêmen aterrissaram em Sanaa nesta sexta-feira, depois de semanas de conflito que provocaram o deslocamento de 100.000 pessoas e uma potencial catástrofe humanitária nesse país pobre.

Aviões do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) chegaram à capital do Iêmen transportando mais de 30 toneladas de ajuda médica, disseram funcionários de ambas as organizações.

O CICV e as Nações Unidas vinham tentando há dias conseguir providenciar voos com ajuda para o país, onde aviões de guerra de uma coalizão liderada pela Arábia Saudita vêm desfechando ataques aéreos contra os combatentes houthis, que tentam tomar o controle da cidade portuária de Áden. Os confrontos e bombardeios já mataram mais de 600 pessoas.

A porta-voz do CICV no Iêmen, Marie Claire Feghali, falando por telefone do aeroporto de Sanaa, disse que a remessa de ajuda da Cruz Vermelha inclui 16,4 toneladas de medicamentos, ataduras e equipamentos cirúrgicos, entre outros.

Segundo o porta-voz do Unicef, Christophe Boulierac, o avião da agência da ONU também conseguiu aterrissar no país, com uma semana de atraso. “Nosso avião acaba de desembarcar em Sanaa, vindo de Djibuti”, disse.

Moradores de Áden dizem que a eletricidade e a água foram cortados em vários bairros, o lixo não tem sido recolhido nas ruas e os hospitais não têm condições de atender à grande demanda.