Primeiro processo por crime de guerra na Síria é aberto

Aria Ladjedvardi, um alemão de origem iraniana, comparece ante a câmara criminal, onde será julgado por cometer um crime de guerra

O julgamento de um alemão acusado de crime de guerra na Síria foi aberto nesta terça-feira, em Frankfurt, no primeiro processo do tipo na Alemanha.

Aria Ladjedvardi, um alemão de 21 anos e de origem iraniana, comparece ante a câmara criminal da corte de apelações de Frankfurt, onde será julgado até 14 de junho por cometer um crime de guerra.

Ele é acusado de ter posado, junto a outros dois homens, diante de cabeças cortadas de pessoas na Síria em 2014 e de ter postado essas fotos no Facebook.

A procuradoria federal alemã considera que os três combatentes queriam ridicularizar as vítimas, as quais consideravam infiéis, e humilhá-las mesmo depois de sua morte.

Ladjedvardi foi preso em outubro de 2015 na região de Frankfurt. Cidadão alemão, viajou à Síria em 2014 para unir-se às milícias islamitas.

A procuradoria está investigando atualmente dez casos envolvendo crimes de guerra relacionados com a Síria e o Iraque, além de 30 casos contra ex-jihadistas suspeitos de pertencer a grupos terroristas.

O julgamento de Aria Ladjedvardi é o primeiro caso deste tipo na Alemanha, que acolheu 1,1 milhão de refugiados em 2015, a metade