Primeiro-ministro japonês visita sobreviventes das fortes chuvas

O balanço de mortos aumenta à medida que 73 mil pessoas trabalham nos escombros e para encontrar desaparecidos

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, visitou nesta sexta-feira alguns sobreviventes das fortes chuvas que deixaram pelo menos 204 mortos no país nos últimos dias.

O balanço de mortos aumenta à medida que as equipes de emergência trabalham nos escombros e procuram pessoas desaparecidas.

O porta-voz do governo, Yoshihide Suga, anunciou um balanço atualizado de 204 mortos e 28 desaparecidos.

Quase 73.000 pessoas, incluindo policiais e soldados, trabalham “o mais duro que podem, com a prioridade de salvar vidas”, disse o porta-voz.

Esta foi a segunda visita de Abe na semana à região afetada pela catástrofe.

O premier visitou Seiyo, no município de Ehime, onde observou algumas casas destruídas pelas chuvas e conversou com alguns moradores.

Durante uma reunião com as equipes de emergência, Abe prometeu mais ajuda.

O governo já prometeu 18 milhões de dólares do fundo de reserva do orçamento anual. Abe anunciou 312 milhões de dólares em isenções fiscais aos governos locais afetados.

O custo do desastre ainda está sendo calculado, mas o ministério da Agricultura informou que sua estimativa é de pelo menos 207 milhões de dólares.

As operações de limpeza avançam e permitem observar a magnitude dos danos.

O ministro da Agricultura, Ken Saito, informou que o preço de algumas verduras subiu entre 10 e 30%.