Primeiro-ministro islandês pede dissolução do parlamento

Mais de 10 mil pessoas se manifestaram ontem no centro de Reykjavík para pedir a renúncia de Gunnlaugsson, líder do Partido Progressista

Berlim – O primeiro-ministro da Islândia, Sigmundur David Gunnlaugsson, envolvido nos Panama Papers por ter tido uma empresa em um paraíso fiscal, pediu nesta terça-feira a dissolução do parlamento, mas sua proposta foi rejeitada pelo presidente do país, Ólafur Ragnar Grímsson.

De acordo com a imprensa local, Grímsson rejeitou o pedido do primeiro-ministro por ainda não ter consultado seu parceiro de coalizão no governo, o Partido da Independência.

Mais de 10 mil pessoas se manifestaram ontem no centro de Reykjavík para pedir a renúncia de Gunnlaugsson, líder do Partido Progressista, após seu nome aparecer nos milhões de documentos da empresa panamenha Mossack Fonseca divulgados no domingo pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ).