Primeira viagem de volta ao mundo completa 500 anos nesta semana

Grandes navegações europeias aconteceram entre os séculos XV e XVI

Há cinco séculos, em 10 de agosto de 1519, Fernão de Magalhães iniciou a primeira viagem de circum-navegação do planeta, um dos momentos fundamentais entre as grandes “descobertas” de navegantes europeus nos séculos XV e XVI.

Para evitar a presença otomana que tinha o monopólio do comércio com a Índia, Portugal — impulsionado pelo Infante D. Henrique, o Navegante — se lança a explorar a costa africana, de dimensões até aquele momento desconhecidas para os europeus.

Menos de 30 anos após a morte de D. Henrique, o português Bartolomeu Dias chegou ao extremo sul da África, em 1488. Deu à essa região de difícil navegação o nome de “Cabo das Tormentas”, mais tarde alterado para “Cabo da Boa Esperança”.

A passagem permite chegar ao Oceano Índico desde o Atlântico. Dias continuou sua viagem pela costa oriental da África, mas foi forçado a retornar e morreu num naufrágio em 1500 durante uma viagem para Índia.

Colombo chega à América

Uma réplica da caravela “Santa Maria”, de Cristóvão Colombo, navega pelo rio Hudson, para lembrar os 500 anos de sua chegada ao continente americano.

O genovês Cristóvão Colombo realizou, entre 1492 e 1504, quatro viagens através do Oceano Atlântico para a coroa da Espanha. Em sua primeira expedição, chegou às ilhas hoje chamadas de Bahamas, e posteriormente a uma ilha que chamou Hispaniola (atual Haiti e República Dominicana).

Colombo chegou ao continente em sua quarta viagem, quando alcançou a costa da atual Venezuela; e, até sua morte, em maio de 1506, foi conhecido por ter chegado à costa da Índia.

O navegador florentino Américo Vespúcio (nascido em 1454 e morto em 1512) foi o primeiro a compreender que se tratava de um novo continente, até esse momento desconhecido pelos europeus. Em sua homenagem, a partir de 1507, esse território passou a ser chamado de América.

Em 1494, Espanha e Portugal, que dominavam os oceanos, assinaram um tratado na localidade espanhola de Tordesilhas em que dividiram o “Novo Mundo”, que se comprometeram a evangelizar.

Vasco de Gama alcança a Índia

Junto ao rio Tejo, em Lisboa, está o Monumento aos Descobrimentos, que mostra o Infante D. Henrique e outros famosos navegantes portugueses.

O português Vasco da Gama se transformou no primeiro europeu a chegar à Índia circulando toda a costa africana.
Zarpou da foz do rio Tejo em julho de 1497, chegou à costa africana e finalmente alcançou a Índia em maio de 1498. Em uma segunda expedição, fundou o primeiro assentamento comercial de Portugal na Ásia, na cidade de Cochin, na Índia.

Nomeado vice-rei da Índia, morreu em 24 de dezembro de 1524.

Pedro Álvares Cabral desembarca no Brasil

Pedro Álvares Cabral saiu de Lisboa em março de 1500 à frente de 13 caravelas a serviço da coroa portuguesa. Navegou na direção sudoeste, para aproveitar os ventos predominantes no Atlântico Sul, e chegou à “Ilha de Vera Cruz” em 22 de abril desse mesmo ano. Tratava-se da costa do Brasil, no litoral sul do atual estado da Bahia.

Após reclamar o território para a coroa de Portugal, a expedição cruzou novamente o Atlântico e passou pelo Cabo da Boa Esperança até chegar à Índia. Finalmente, retornou a Portugal carregada de especiarias, mas somente com metade da frota que havia iniciado a viagem.

Mas a primeira viagem comprovada ao atual território brasileiro foi do espanhol Vicente Yáñez Pinzón, que chegou à costa de Pernambuco em janeiro de 1500, vários meses antes de Cabral. Apesar disso, não pode reclamar o território para a coroa da Espanha graças ao tratado de Tordesilhas.

A circum-navegação de Magalhães

O português Fernão de Magalhães é o autor da primeira circum-navegação, da qual foi capitão.

Após ter participado da conquista portuguesa da Rota das Especiarias, ofereceu seus serviços à coroa espanhola e ao jovem Rei Carlos I.

Em 10 de agosto de 1519 partiu de Sevilha com cinco navios e 237 homens na direção oeste. Franqueou o estreito que hoje leva seu nome, no extremo da América do Sul, e entrou em um oceano que batizou “Pacífico”. Em 1521 chegou às Filipinas, onde morreu durante um combate contra indígenas locais.

O basco Juan Sebastián Elcano assumiu o comando da expedição após ao morte de Magalhães. Ele regressou à Espanha em 1522, com apenas um barco e cerca de 20 marinheiros sobreviventes, completando dessa forma a circum-navegação do planeta.

Cartier explora o Canadá

O francês Jacques Cartier passou parte de sua juventude como navegador, até que o rei Francisco I o designou para liderar uma expedição em busca de uma passagem do Atlântico para o Pacífico pelo norte do continente americano.

Em 1534 chegou a um enorme golfo (hoje chamado de Golfo de São Lourenço) e explorou toda a região, que chamou “Canadá” (do iroquês “Kanata”, “aldeia”). Cartier fez três viagens a esse local entre 1534 e 1542.