Presos estrangeiros evacuados retornam à prisão em Bali

Os estrangeiros foram evacuados para garantir sua segurança e evitar que servissem de moeda de troca após rebelião

Denpasar – A situação era de total confusão nesta sexta-feira em uma prisão da ilha indonésia de Bali, onde os detidos estrangeiros acuados por violentos distúrbios foram evacuados e depois reintegrados a pedido próprio, anunciaram nesta sexta-feira as autoridades.

Fontes oficiais afirmaram que a calma voltava a imperar na prisão de Kerobokan, onde os presos tomaram o controle na terça-feira após um motim que exigiu a intervenção da polícia e do exército.

Até o momento era impossível saber se os detidos seguiam mandando na prisão nesta sexta-feira.

Enquanto detidos e autoridades negociavam na quinta-feira as condições de um retorno à normalidade, cerca de dez presos estrangeiros foram evacuados para garantir sua segurança e evitar que servissem de moeda de troca.

Mas retornaram à prisão algumas horas depois, a pedido próprio, por considerarem que sua adaptação em outro centro seria longa e difícil.

A prisão de Kerobokan, famosa por suas condições de vida precárias, por sua população – o triplo de sua capacidade – e pela violência, conta com 1.015 presos, incluindo 60 estrangeiros e 125 mulheres.

Entre eles, 12 narcotraficantes australianos, dois dos quais condenados à morte. Também presos franceses, britânicos, dinamarqueses, sul-africanos, tailandeses e iranianos, indicou uma fonte oficial sem dar mais detalhes.

Os incidentes teriam começado depois de mais um episódio de violência entre detidos, que provocou as represálias.

As forças de ordem entraram na prisão na quarta-feira ao amanhecer depois de uma primeira noite de distúrbios, marcada por tentativas de incêndio e pedradas, mas perderam o controle da prisão na madrugada de quinta-feira.