Presidente de Cuba diz que Bolsonaro mente e critica submissão aos EUA

Presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, criticou declaração de Bolsonaro sobre Mais Médicos servir para formar núcleos de guerrilhas no Brasil

O presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, acusou o colega Jair Bolsonaro de mentir sobre os programas médicos da ilha e criticou o que chamou de submissão do brasileiro à gestão de seu novo aliado, Donald Trump.

“O presidente Bolsonaro volta a mentir. Vergonhosa a sua submissão aos Estados Unidos“, publicou o governante cubano no Twitter. “Suas calúnias vulgares contra Cuba e o programa Mais Médicos nunca conseguirão enganar o povo irmão brasileiro, que conhece bem a nobreza e humanidade da cooperação médica cubana”, assinalou.

 

Bolsonaro afirmou esta semana que o envio de médicos cubanos para o Brasil visava a “formar núcleos de guerrilhas”, e acrescentou que, se a medicina na ilha socialista fosse tão boa, teria conseguido salvar o ex-presidente venezuelano Hugo Chávez, tratado em Havana.

“Bolsonaro reconhece ser racista, sexista, homofóbico e admirador da ditadura militar. Deveria cuidar da corrupção em sua família, seu governo e seu sistema de justiça. Respeite Cuba e seus profissionais de saúde, que fizeram mais pelos brasileiros do que vocês”, disse, por sua vez, o chanceler cubano, Bruno Rodríguez.