Presidente da Ucrânia afirma que cessar-fogo é respeitado

Poroshenko afirmou que o país está pronto para "interromper a hemorragia", mas não ao custo de abrir mão da liberdade, democracia, soberania e independência

Cingapura – O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, disse nesta terça-feira que o cessar-fogo ao longo da linha de frente no leste do país parece estar sendo respeitado, depois que Kiev declarou um “dia de silêncio” na guerra contra os separatistas pró-Rússia.

“Hoje, há uma hora e meia, nós declaramos um novo cessar-fogo”, afirmou Poroshenko em um evento em Cingapura.

“Nós não temos um tiro, não temos soldados mortos”, disse.

Poroshenko fez a declaração diante de estudantes, diplomatas e empresários em um evento organizado pelo Instituto para Estudos Internacionais.

Ele afirmou que o país está pronto para “interromper a hemorragia”, mas não ao custo de abrir mão da liberdade, democracia, soberania e independência.

Também disse que o conflito não é uma guerra da Ucrânia apenas, mas uma “guerra pela liberdade, pela democracia, pela Europa”.

O governo de Kiev chamou o cessar-fogo que entrou em vigor nesta terça-feira de “um dia de silêncio”.

A medida parece estar sendo amplamente respeitada, apesar do adiamento das negociações de paz entre a Ucrânia e os rebeldes pró-Rússia, que aconteceriam em Minsk, capital de Belarus. As conversações podem acontecer na sexta-feira.

Correspondentes da AFP informaram que os combates na cidade insurgente de Donetsk pararam de maneira abrupta ao amanhecer, após uma noite de troca de tiros. Apenas uma explosão foi ouvida desde então.