Presidente bloqueia cartões de crédito de funcionários

Medina informou, além disso, a proibição de despesas em recepções, festas e presentes de Natal, assim como a compra de veículos durante um ano

Santo Domingo – O novo presidente da República Dominicana, Danilo Medina, anunciou nesta quarta-feira a proibição do uso de cartões de crédito com fundos públicos aos funcionários, com exceção dele e da vice-presidente, e anunciou que as viagens ao exterior serão limitadas.

Ao liderar seu primeiro Conselho de Governo Ampliado, Medina, que assumiu o cargo no dia 16 de agosto, informou, além disso, a proibição de despesas em recepções, festas e presentes de Natal, assim como a compra de veículos durante um ano.

Além disso, decidiu que a partir de agora todas as compras e contratações estatais serão aprovadas pelo Executivo, além de também proibir a utilização de recursos humanos e materiais para uso pessoal dos servidores públicos.

No ato, em que os membros do gabinete de Medina assinaram um código de ética e conduta, também foi disposto que as despesas com a representação dos funcionários não poderão exceder 15% de seu salário base, embora este ponto não se aplique ao presidente e sua vice-presidente, a ex-primeira-dama Margarita Cedeño, esposa do ex-presidente Leonel Fernández.

As medidas de austeridade serão revisadas a cada três meses durante um ano e se estenderão a todas as instituições e funcionários, exceto o Banco Nacional de Fomento de la Vivienda y Producción, o Banreservas e o Banco Agrícola, que estabelecerão seus próprios mecanismos de austeridade.

Estas medidas fazem parte do plano de ação que Medina anunciou no dia de sua posse, quando se comprometeu em garantir ”uma gestão pública austera, cada vez mais profissional e efetiva”.