Premier denuncia horror de agressão antissemita na França

Casal foi sequestrado na segunda-feira no subúrbio parisiense de Creteil por criminosos que os roubaram e estupraram a mulher

Paris – O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, denunciou nesta quinta-feira o horror de uma agressão cometida em Creteil (periferia de Paris) contra um casal judeu, ressaltando que “a luta contra o antissemitismo é um combate de todos os dias”.

“O horror de Creteil é a demonstração imunda de que a luta contra o antissemitismo é um combate de todos os dias”, disse Valls em uma mensagem no Twitter.

Um casal foi sequestrado na segunda-feira no subúrbio parisiense de Creteil por criminosos que os roubaram e estupraram a mulher. Segundo o ministério público, os três agressores “partiam da ideia de que ser judeu significa que se tem dinheiro”.

Dois dos agressores e um cúmplice foram detidos. O terceiro criminoso está foragido.

Os detidos foram acusados de violência em razão de pertencimento religioso e de conspiração. Os dois homens que participaram diretamente da agressão também estão acusados de roubo de armas, extorsão, sequestro e estupro.

Os criminosos e seu cúmplice são suspeitos de ter espancado em novembro um septuagenário judeu na mesma localidade.