Premiê egípcio deixa Gaza após visita de 3 horas sem trégua

Hisham Qandil foi testemunha dos enfrentamentos entre Israel e as milícias palestinas

Gaza – O primeiro-ministro egípcio, Hisham Qandil, deixou a Faixa de Gaza após uma visita de cerca de três horas na qual passou pelo hospital Shifa em companhia do primeiro-ministro do Hamas, Ismail Haniyeh, e durante a qual não respeitou o acordo de trégua temporária estipulada pelas partes.

Qandil, que abandonou a zona depois das rezas do meio-dia, foi testemunha dos enfrentamentos entre Israel e as milícias palestinas porque a trégua que deveram haver respeitado se rompeu quase desde o princípio.

Enquanto estava no hospital, o porta-voz do Ministério da Saúde do Hamas, Ashraf al Qidra, denunciou que Israel matou um jovem de 19 anos e feriu outras três pessoas em um ataque aéreo no norte de Gaza.

“Eles não deixaram de disparar e nós temos que responder”, disse à Agência Efe o comandante Arieh Shalicar, porta-voz do exército israelense ao acusar as milícias da faixa de violar o cessar-fogo.

Segundo o exército israelense, as milícias palestinas lançaram mais de 50 foguetes durante a visita.

Quatorze dirigentes egípcios, entre eles ministros, deputados e agentes de serviços secretos acompanharam Qandil na visita.