Premiados com Nobel pedem a libertação de Liu Xiaobo

A carta, publicada pela organização Repórteres Sem Fronteiras e assinada por premiados nas seis categorias do Nobel, foi direcionada ao novo líder chinês, Xi Jinping

Pequim – Um total de 134 agraciados com o Prêmio Nobel pediram em carta dirigida ao novo líder chinês, Xi Jinping, a libertação “incondicional” do escritor Liu Xiaobo, laureado com o Nobel da Paz em 2010, e o fim da prisão domiciliar de sua esposa, a poetisa Liu Xia.

A carta, publicada pela organização Repórteres Sem Fronteiras e assinada por premiados nas seis categorias do Nobel (Química, Medicina, Física, Literatura, Economia e Paz), expressa o desejo de que a nova liderança chinesa “aproveite uma grande oportunidade para trilhar passos concretos que assegurem os direitos fundamentais dos cidadãos da China”.

Segundo os signatários, Liu, “um respeitado intelectual e advogado da democracia”, foi condenado a 11 anos de prisão e acusado de subversão “devido a seus ensaios políticos e por ser o co-autor da “Carta 08″, que pedia uma reforma política pacífica na China”.

“Escrevemos para dar as boas-vindas à perspectiva de uma nova liderança com novas ideias, e para isso lhe pedimos com respeito a libertação de Liu Xiaobo, o único agraciado com o Nobel da Paz que está preso, e de sua esposa, Liu Xia”, destaca a carta, enviada à residência de Xi em Zhongnanhai.

A carta é assinada por célebres premiados, entre eles Mario Vargas Llosa, o Dalai Lama, Desmond Ttu e José Ramos-Horta.

“Esperamos que as autoridades chinesas apreciem a diversidade de extraordinárias conquistas que se reflete nos agraciados que escreveram”, assinalou Tutu, um dos líderes da iniciativa.