Prefeita de Paris promete cidade “100%” verde em 2016

A prefeita apresentou plano de transição energética que inclui que a energia utilizada a partir de 2016 nos estabelecimentos públicos seja "100%" verde

Paris – A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, apresentou nesta quinta-feira um plano de transição energética para a cidade que inclui entre suas principais medidas que a energia utilizada a partir de 2016 nos estabelecimentos públicos da capital francesa seja “100%” verde.

O projeto, que será validado na próxima semana pelo Conselho de Paris, assembleia que delibera sobre as decisões municipais, contempla ações como modernizar 200 colégios com energias renováveis e desenvolver “bairros ecológicos”.

Para Hidalgo, trata-se de um plano que contém “uma aceleração sem precedentes na transição energética com um programa extremamente ambicioso”.

A Prefeitura de Paris marca como objetivo fundamental substituir as energias fósseis e aposta pela solar, com 50 mil metros quadrados de painéis em todos os distritos; a geotérmica e hidrotérmica, com a exploração da energia do subsolo em 100 enclaves, e a de recuperação com o uso de novas tecnologias.

O consistório também promoverá em mil imóveis privados a renovação térmica, o que equivalerá a 30 mil casas particulares verdes que permitirão reduzir em 4.420 toneladas as emissões do CO2 por ano e criará 2,5 mil empregos anuais no setor da construção daqui até 2020.

Hidalgo ressaltou que o projeto servirá para racionalizar o consumo de energia dos moradores e diminuir sua fatura energética.

A prefeita falou sobre a importância da colaboração com empresas privadas e explicou que o projeto será financiado com apoio do Banco Europeu de Investimento, que facilitará 100 milhões de euros, e o fundo municipal que fornece 10 milhões dos euros.

Outra forma de financiamento “inovadora” serão os 300 milhões de euros nos chamados “bônus verdes”, que o serão dirigidos à substituição da iluminação de túneis e praças com tecnologia LED e à renovação energética de 25 mil casas sociais, entre outras propostas.

A três semanas da cúpula da ONU sobre a mudança climática (COP21), Paris reafirma seu “exemplo” neste assunto, concluiu Hidalgo, que em 4 de dezembro presidirá junto ao ex-prefeito nova-iorquino Michael Bloomberg um encontro inédito que reunirá cerca de mil representantes das principais cidades do mundo.