CIA ajudou a matar “dúzias” de guerrilheiros, diz jornal

Segundo a reportagem, NSA também contribuiu para as ações bem sucedidas das Forças Armadas da Colômbia contra os guerrilheiros

Washington – Reportagem especial do Washington Post publicada neste domingo diz que a CIA, serviço de espionagem dos EUA, participou das operações que mataram “pelo menos duas dúzias” de dirigentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), uma guerrilha de esquerda que atua desde 1964.

Segundo a reportagem, a Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA) também contribuiu para as ações bem sucedidas das Forças Armadas da Colômbia contra os guerrilheiros, com seus programas de grampeamento de telefones e de interceptação de comunicações via internet.

Os EUA também teriam dado à Colômbia equipamentos que tornam bombas comuns em armas “inteligentes”, capazes de encontrar seus alvos mesmo em uma selva densa; a Força Aérea colombiana estaria lançando essas bombas a partir de aviões Super Tucano fornecidos pelo Brasil.

A reportagem do Post se baseia em mais de 30 entrevistas com funcionários norte-americanos e colombianos.